Polícia Civil prende acusados de tiroteio que feriu crianças em João Pessoa

Terça, 24 Setembro 2013 17:58 Publicado em: Notícias

Uma ação integrada das Delegacias de Crime contra a Pessoa (Homicídios) e de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Capital resultou na prisão de um casal acusado de planejar um homicídio que não aconteceu mas terminou em tiroteio e deixou três crianças feridas na comunidade Renascer, Distrito Mecânico, em João Pessoa, no último domingo (22).

 

Segundo o superintendente da 1º Região Integrada de Segurança Pública (Reisp), Wagner Dorta, a dupla, Marcone do Nascimento Gomes, 40 anos, e Marcela Dayse Araújo de Lima, 26, é acusada de planejar a morte de dois irmãos, que são parentes deles e filhos de um traficante da região. A ação não saiu como esperado e o que era pra ter sido um homicídio acabou em tiroteio ferindo gravemente três crianças, de 12, 10 e 9 anos, que brincavam perto de onde seria realizado o crime. Ainda de acordo com Dorta, os quatro homens apontados como executores do tiroteio estavam em um carro e fugiram logo após a ação.

 

Depois do crime, os delegados Roberta Neiva e Allan Murilo Terruel ficaram responsáveis pela investigação. Eles realizaram uma operação de saturação na região do Renascer e, com ajuda da população, conseguiram prender os acusados de serem mandantes do crime, na noite desta segunda-feira (22).

 

“A equipe de entorpecentes, em conjunto com o pessoal da delegada Roberta Neiva, costurou todas as informações conseguidas durante a investigação, que começou logo após o tiroteio. É bom deixar claro que contamos com a colaboração dos moradores da área, que nos ajudavam ligando e repassando pistas que nos levaram aos mentores intelectuais do tiroteio. Assim foi possível entender a trama criminosa. A população estava indignada com o ocorrido. Muitas pessoas decidiram espontaneamente colaborar com a prisão dos envolvidos”, disse o delegado.

 

Os dois alvos de Marcela e Marcone, na verdade, eram um adolescente de 14 anos e um jovem de 18, que são filhos de 'Mago Lila', traficante preso durante a Operação Renascer em 2012. O casal queria se vingar dos jovens. Segundo Allan Murilo Terruel, tanto a mulher quanto o homem presos são parentes dos alvos. A primeira é cunhada e o segundo é primo da dupla que seria assassinada. Ambos tinham desentendimentos com os filhos mais novos do traficante 'Mago Lila'.

 

“Marcone e Marcela assumiram a autoria intelectual do crime durante os depoimentos. A própria cunhada dos alvos ficou assustada quando viu que o plano tinha dado errado. Os dois estão nervosos com a repercussão negativa que o plano tomou depois que as crianças foram baleadas”, ressaltou. Ainda conforme Terruel, os dois tiveram participação direta no tiroteio. “A mulher ficou na praça aguardando a chegada dos alvos e avisou por telefone ao homem, que bebia em um bar próximo ao local com os quatro responsáveis pelos disparos”, explicou o delegado da DRE.

 

Os atiradores eram de uma organização criminosa rival da dos alvos. A delegada de Homicídios, Roberta Neiva, relatou que um integrante da organização criminosa dos atiradores tinha sido assassinado no último dia 17 de agosto. “Negão foi morto na comunidade Cangote do Urubu. O homicídio foi praticado pelo grupo dos filhos de 'Mago Lila'. Então, os atiradores tinham o interesse em vingar a morte. Acabaram atingindo três inocentes”, afirmou Roberta Neiva.

 

Segundo a delegada, ambos devem responder pelo crime de tentativa de triplo homicídio qualificado. Os quatro atiradores continuam foragidos e a polícia continua com as investigações. A mulher será levada para o presídio feminino Júlia Maranhão e o homem para o presídio do Roger. O casal fica à disposição da justiça.


Secom-PB

 

DELEGADOS.com.br
Revista da Defesa Social & Portal Nacional dos Delegados